ADAB repudia restrições catarinenses a produtos baianos

Publicado em: 28/10/2019

Em resposta à Portaria do estado de Santa Catarina determinando restrições para entrada, saída e circulação de caminhões transportando animais, produtos e subprodutos de origem animal, procedentes dos estados do Nordeste, sob a justificativa de prevenção à entrada da Peste Suína Clássica (PSC) no estado catarinense, o diretor-geral da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia), Mauricio Bacelar, encaminhou, nesta quinta (24), correspondência ao secretário da Agricultura de Santa Catarina, Ricardo de Gouvêa, repudiando a decisão.

“O Estado da Bahia é reconhecido desde o ano de 2016 pela OIE (Organização Mundial da Saúde Animal), como zona livre da PSC, mesma entidade que concedeu o status de livre da PSC ao estado de Santa Catarina”, declara. Segundo Maurício, a portaria “é uma ofensa ao árduo trabalho desenvolvido pelos profissionais e técnicos da ADAB desde o mês de janeiro deste ano a fim de manter o vírus da doença fora dos limites da Bahia e preservar Santa Catarina com o status de livre”.

A Peste Suína Clássica apresentou focos no Piauí, Alagoas e Ceará. “A portaria é, sem dúvida, mais um ato de discriminação contra os estados nordestinos”, protesta Maurício.

Fonte: ADAB


  • Compartilhe: