Bancada Evangélica pede flexibilização dos cultos em templos religiosos na Bahia

Publicado em: 10/6/2020

“As atividades desenvolvidas pelos templos religiosos, inclusive as de assistência social, são extremamente necessárias durante períodos de crises, como a que enfrentamos agora”, diz o deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos), que é também membro titular da Bancada Evangélica, na Assembleia Legislativa da Bahia, e defende juntamente com os demais integrantes, que o Governo do Estado flexibilize as práticas dos cultos na Bahia.
A frente evangélica pede ao Legislativo que aprecie com celeridade esse pedido, uma vez que as igrejas têm papel fundamental nesse momento de pânico, medo e insegurança que muitas pessoas estão vivenciando.
Jurailton solicita que o Legislativo analise com um olhar mais compassivo, para que as igrejas possam, pelo menos, realizar seus cultos com até 30% da sua capacidade, a exemplo do estado de São Paulo, onde as portas das instituições religiosas estão abertas, obedecendo às orientações do Ministério da Saúde para os frequentadores utilizarem álcool em gel, máscaras e manterem o distanciamento adequado entre si.
“Os templos são locais de refúgio espiritual. Por isso, nesse momento de tanta aflição, é fundamental haver sensibilidade por parte do poder público. As instituições certamente executam as devidas medidas de prevenção, que visam garantir a proteção da saúde da população”, explica Jurailton, que já apresentou o Projeto de Lei n° 23.797/2020, cujo teor estabelece que as igrejas e os templos de qualquer culto, sejam considerados como atividade essencial em tempos de calamidade pública no Estado da Bahia.

Fonte: Assessoria Parlamentar


  • Compartilhe: