BARREIRAS: pessoas em situação de rua participam de programação especial

Publicado em: 18/8/2019

Uma extensa programação com início na segunda-feira (12) e término na sexta-feira (16) marcou as atividades desenvolvidas pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), em Barreiras. O objetivo foi celebrar o Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua, que tem a data oficial em 19 deste mês.  A data relembra o “Massacre da Sé”, quando 15 pessoas que utilizavam o espaço da Praça da Sé, em São Paulo, como moradia improvisada foram brutalmente atacadas na calada da noite, resultando em sete mortos e oito feridos gravemente.

Com foco na conquista da autoestima e na busca pela autonomia, as atividades realizadas no Centro POP contaram com roda de conversa sobre a conscientização do Dia Da Luta; palestra sobre direitos e deveres do cidadão, com o advogado Jandinário Lima; oficinas de artesanato; dia da beleza com cortes de cabelo; roda de capoeira e de samba; arte no muro da instituição com pintura livre e, almoço de confraternização.

“Buscamos atividades que promovessem a socialização.  Foram estimuladas a participação, o contato mútuo e situações em que eles pudessem expressar alguma coisa que marcou a trajetória de vida. Os momentos de lazer foram formas de fazer com que eles se sentissem bem e pudessem expressar, de coração tudo de si”, resume a psicóloga Natália Maciel. A assistente social Maria das Graças, acrescenta que as oficinas de artesanato foram pensadas ainda em ensinar aos usuários um meio de conseguirem uma remuneração, um trabalho informal.

A secretária de Assistência Social, Karlúcia Macêdo acompanhou as atividades durante a semana e fez uma avaliação da atuação do Centro Pop. “Entendemos a importância de oferecer a estes homens e mulheres um amparo, são muitas as histórias que chegam até aqui, nosso papel é promover a autonomia dessas pessoas. Após uma mudança de endereço, conseguimos um espaço mais amplo e adequado, aqui, uma equipe comprometida trabalha com todo o empenho buscando estabilizar estas pessoas e tirá-las da situação de rua. Todos estão de parabéns”, finaliza.

O Centro POP –  Vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho, o espaço está aberto para receber pessoas em situação de rua, e oferece com apoio por meio de atividades de artesanato, musicoterapia, refeições e principalmente, com o resgate da dignidade. Uma média de 30 a 50 pessoas passam pelo local todos os meses, além dos 51 casos que recebem acompanhamento fixo, com encaminhamentos a psiquiatra, dentistas e auxílio nas medicações de rotina.

“Buscamos resgatar o vínculo familiar e fazer com que os usuários retornem às suas famílias, às suas cidades de origem”, explica o coordenador, Antonio Matos. Ele acrescenta que somente nesta primeira quinzena de agosto 14 pessoas foram encaminhadas para as suas cidades, graças ao trabalho realizado no local. Todo o processo de retorno e busca de reestruturação familiar, até a aquisição das passagens é de responsabilidade da equipe técnica do Centro POP, composta por assistente social, psicóloga e sociólogo, além dos setor administrativo.

Fonte: PMB

  • Compartilhe: