Com Rui, Bahia economiza R$ 4,73 bilhões em 4 anos

Publicado em: 23/1/2019

O governador Rui Costa encerra os quatro primeiros anos de gestão com a marca histórica de R$ 4,73 bilhões economizados com despesas de manutenção da máquina pública. A economia obtida com a redução de gastos com água, energia e material de consumo, por exemplo, é resultado da política de controle de gastos implementada pelo governo. De acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), o dinheiro economizado ajudou a preservar o equilíbrio das contas e a ampliou os investimentos públicos.

Outra medida que impactou positivamente foi a extinção de dois mil cargos públicos, além do corte de quatro secretarias.

Para se ter uma ideia, em 2014 o gasto corrigido chegou a R$ 7,15 bilhões, caindo para R$ 6,19 bilhões em 2015, gerando uma economia de quase R$ 1 bilhão no primeiro ano do governo Rui Costa.

A política de controle dos gastos e o monitoramento das despesas, feito pela Sefaz, é permanente, o que deve assegurar o equilíbrio fiscal. A Coordenação de Qualidade do Gasto Público avalia processos de aquisição de materiais e a contratação de serviços. Graças às medidas adotadas, o pagamento dos salários dos servidores e compromissos com os fornecedores vêm sendo efetivados em dia e os serviços públicos operam normalmente.

“O mesmo decreto, ao tratar da execução orçamentária pelos órgãos, fundos e entidades integrantes da administração estadual, disciplinou a realização de uma série de despesas, incluindo viagens, assinatura de periódicos e contratação de consultorias”, explica a diretora de Qualidade do Gasto Público, Manuela Martinez.

Entre outros gastos monitorados estão: gastos com terceirizados, serviços médicos, fornecimento de alimentação, equipamentos de informática, manutenção da frota de veículos, correios, manutenção de imóveis e serviços de comunicação e telecomunicação.

Atualmente, a Bahia ocupa o terceiro lugar em volume de investimentos, atrás apenas de São Paulo, e do Rio de Janeiro.

Com informações da Secom-BA
Foto: Secom

  • Compartilhe: