ILHÉUS: marisqueiras participam de Oficina de Segurança Alimentar

Publicado em: 02/10/2019

O Núcleo de Saúde do Trabalhador (NUSAT), em parceria com a ONG Humana Brasil e Equipe de Saúde da Família da Barra, juntamente com o NASF Oeste-Norte, promoveram a primeira Oficina de Segurança Alimentar e Nutricional para Marisqueiras de Ilhéus. A programação iniciou na segunda-feira (29) e seguiu nesta terça-feira, 1º de outubro, na sede da Associação de Pescadores e Marisqueiras do bairro São Miguel.

A iniciativa visa atender às demandas de saúde ocupacional vivenciadas diariamente pelas marisqueiras e pescadores da região, a fim de promover inclusão social e produtiva das famílias, melhoria da renda e ao desenvolvimento sustentável da pesca e aquicultura do sul da Bahia, objetivos do projeto de autoria da Humana Brasil. No entendimento, existe uma carência de ações efetivas e sistemáticas para este público de trabalhadores artesanais e familiares.

A sanitarista Quézia Santana conduziu a abertura do evento compartilhando a satisfação da equipe em promover as ações, dando continuidade ao calendário de atividades previstas para essa categoria. “Em agosto realizamos o primeiro seminário sobre saúde para pescadores e marisqueiras. A oficina serviu para tratar de assuntos que fazem parte do cotidiano dessas trabalhadoras, visando agregar valor ao produto do seu trabalho”, explicou.

Por sua vez, a nutricionista Isabel Cristina Silva introduziu o tema com destaque especial às características nutricionais do pescado. Na oportunidade, forneceu orientações importantes quanto ao armazenamento, manipulação, conservação, transporte, dentre outros tópicos relevantes.

Entre as atividades, a engenheira de pesca, Daniela Melo realizou práticas de manejo do pescado. A atividade serviu para ampliar o conhecimento da classe sobre os métodos mais adequados que visam proteger a saúde das próprias trabalhadoras. A técnica de enfermagem, Glauce Dias ofereceu instruções sobre a correta lavagem das mãos, a fim de evitar ou minimizar contaminação.

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) entregaram repelentes para as marisqueiras, no uso das atividades diárias de trabalho, a fim de prevenir picadas de insetos e outros vetores de doenças.

Apoio matricial – De acordo com a Coordenadora do NUSAT, enfermeira Fernanda Jovita, esta ação caracteriza o envolvimento da Sesau com os interesses da comunidade, visto que para sua realização, foi feito um levantamento prévio das reais necessidades desse público, o que resultou na elaboração de uma agenda de atividades.

Importante salientar o apoio matricial feito pelo NUSAT, no sentido de estimular os profissionais da atenção primária a realizarem, regularmente, atividades de promoção e prevenção da saúde dos trabalhadores, identificando situações cotidianas de risco nos ambientes e processos de trabalho, adquirindo, dessa forma, um olhar mais ampliado sobre o processo saúde-doença dos trabalhadores.

Fonte: PMI

  • Compartilhe: