SALVADOR: 3ª fase da vacinação contra a gripe começa hoje

Publicado em: 11/5/2020

Todas as 142 salas de vacina da rede municipal e cinco drives thru disponibilizarão as doses contra gripe ao público alvo das 08 às 17 horas

A partir da próxima segunda-feira (11), iniciará a terceira e última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza em Salvador. Essa fase será dividida em duas etapas: entre os dias 11 e 17 de maio, serão incluídos ao público alvo pessoas com deficiência e crianças de seis meses a menores de seis anos, ou seja ate 5 anos 11 meses e 29 dias. Na segunda etapa, entre 18 de maio a 5 de junho, será a vez dos professores das escolas públicas e privadas e os adultos de 55 a 59 anos de idade serem incorporados à população eletiva para imunização.

Os idosos, trabalhadores da saúde, portadores de doenças crônicas, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, portuários, motoristas e cobradores do transporte público, bem como as gestantes e puérperas (mães no pós-parto até 45 dias) que ainda não se vacinaram continuarão tendo acesso às doses do imunobiológico.

Todas as 142 salas de vacina das unidades básicas da rede municipal, além dos cinco drives Thru (na Arena Fonte Nova; no 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris; nos dois campi da Faculdade Bahiana de Medicina, nos bairros do Cabula e Brotas; e no Atakadão Atakarejo de Fazenda Coutos) realizarão a vacinação de segunda a sexta-feira, das 08 às 17 horas.

Desde o início da estratégia em 23 de março, mais de 462 mil pessoas foram imunizadas na capital. A procura das gestantes e mães no pós-parto pelas doses é considerada baixa. “Ainda temos uma grande parcela de grávidas e puérperas desprotegidas em nossa cidade. É importante que essas mulheres deem conta da seriedade da situação epidemiológica no país e busquem a imunização para proteger tanto elas quantos seus bebês. Normalmente, o pico dos casos de gripe acontece a partir dos meses de junho e julho. Por esse motivo é importante se vacinar agora para que no período onde a incidência da doença é maior as pessoas com maior vulnerabilidade estejam protegidas”, explicou Doiane Lemos, Subcoordenadora de Imunização.

Para ter acesso às doses, os portadores de doenças crônicas deverão apresentar a prescrição médica com o motivo da indicação, ou seja, a patologia que o paciente apresenta. As puérperas também devem comprovar a que realização do parto nos últimos 45 dias.

Fonte: SMS de Salvador


  • Compartilhe: