Seminário irá debater o trabalho escravo na Bahia

Publicado em: 06/9/2019

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 13 de setembro por meio de formulário on-line

Debater os novos desafios e avanços da prevenção e erradicação do trabalho escravo contemporâneo no Brasil e no mundo. Esse é o objetivo do seminário que vai reunir representantes do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público do Trabalho e da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae), além de outros órgãos públicos, especialistas de todo o país e convidados internacionais. O evento é aberto ao público e será realizado no dia 18 de setembro das 8h às 17h no auditório do MPT em Salvador – Avenida Sete de Setembro, nº 2.563; Corredor da Vitória.

O MPF participará com o tema “Contribuição da Análise de Dados para Prova do Crime de Redução a Condição Análoga à de Escravo” com o procurador da República Roberto D’Oliveira Vieira.

Segundo o MPT, a Bahia é o quinto estado no Brasil com maior número de resgates de trabalhadores em situação análoga à de escravo. A Coetrae realizou mais de 70 operações durante os dez anos de atuação, com mais de 900 trabalhadores resgatados. Os dados completos sobre o trabalho escravo na Bahia e no Brasil estão disponíveis no Observatório Digital do Trabalho Escravo no Brasil, uma plataforma desenvolvida e mantida pelo MPT com apoio da Organização Internacional do Trabalho (https://smartlabbr.org/trabalhoescravo).

Inscrições – As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 13 de setembro por meio de formulário on-line.

O evento, que marca os dez anos da Coetrae na Bahia, é promovido em parceria com o MPT e o governo do estado da Bahia.

Acesse o formulário de inscrição

Fonte: MPF-BA

  • Compartilhe: