Cinco mesários receberão a Medalha do Mérito Eleitoral concedida pelo TRE-BA

Publicado em: 16/9/2020

Mesária da 39ª Zona Eleitoral, de Vitória da Conquista, Idelvânia Ferreira fala sobre Eleições e sobre a Medalha do Mérito Eleitoral, que será concedida pelo TRE-BA a cinco mesários no dia 5 de outubro

A primeira vez em que foi mesária, em 2006, a educadora Idelvânia Ferreira, 42 anos, tinha se mudado para Cabeceira do Jibóia (Limeira), na zona rural de Vitória da Conquista, região Sudeste da Bahia. Naquele ano, ela foi convocada para atuar nas eleições, tarefa que vem desempenhando desde então. No próximo dia 5 de outubro, Idelvânia estará entre os cinco mesários que receberão a Medalha do Mérito Eleitoral, concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.

A honraria será entregue pelo presidente do TRE-BA, desembargador Jatahy Júnior, de quem partiu a iniciativa, em cerimônia na sede do Eleitoral baiano, em Salvador. A ideia, explica o presidente, é reconhecer os serviços prestados à Justiça Eleitoral e incentivar quem estará na linha de frente do pleito de 2020, realizados em meio à pandemia de coronavírus. Idelvânia Ferreira irá representar os demais mesários da Bahia, destacando os de Vitória da Conquista, município onde todos os colaboradores são voluntários.

Formada em magistério, Idelvânia atua como auxiliar de merenda na Creche Escola Lar da Criança Meimei, em Vitória da Conquista. Depois de viver por seis anos na zona rural, ela voltou para a cidade sede da 39ª zona eleitoral. Em 2020, decidiu se voluntariar para as Eleições Municipais, repetindo um movimento que iniciou pouco depois que foi convocada pela primeira vez.

Para Idelvânia, trabalhar como mesária “é uma forma de colaborar com o país e com a democracia, além de participar de todo o processo de escolha dos políticos que irão tomar decisões fundamentais”. A educadora confessa que está um pouco apreensiva com as eleições no contexto da pandemia, especialmente porque atua no maior colégio eleitoral da cidade.

Ela acredita, porém, que é necessário participar e confia nas medidas de segurança adotadas pela Justiça Eleitoral. “Acho muito importante que o nosso trabalho seja reconhecido com essa medalha. A atuação dos mesários é fundamental e nem sempre a sociedade reconhece isso. Essa é uma forma de nos sentirmos mais valorizados”.

A chefe de cartório da 39ª ZE, Zélia Sousa, destaca a importância do trabalho do mesário para a democracia do país. “As eleições só acontecem porque essa figura, indispensável, representa a Justiça Eleitoral, acolhendo o eleitor e garantindo que ele exerça o seu direito de escolha. É o trabalho do mesário o que garante a continuidade do regime democrático no Brasil”.

A servidora reconhece que, em 2020, alguns voluntários desistiram de participar por medo da Covid-19. Mas ela também enfatiza que, apesar disso, a procura cresceu cerca de 40% em relação ao mesmo período em 2018. São 20 mil mesários voluntários apenas neste ano. Sobre a medalha, a chefe da 39ª comenta: “Reconhecer o trabalho dessas pessoas, sobretudo num ano mais difícil, é de extrema importância, as pessoas se sentem dispostas a seguir colaborado. O TRE-BA está de parabéns por essa iniciativa”.

Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia

Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia é oferecida àqueles que tenham contribuído destacadamente para o engrandecimento, eficiência e respeitabilidade da Justiça Eleitoral do estado e do país.

Seja mesário também

Para atuar como mesário, o eleitor deve ser maior de 18 anos e estar em situação regular com a Justiça Eleitoral. Entre as exceções, estão candidatos e parentes, até o segundo grau, ainda que por afinidade, inclusive o cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos com função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo, além de funcionários do serviço eleitoral.

Este não é um trabalho remunerado. O mesário recebe auxílio-alimentação no 1º turno e, se houver, no 2º turno das eleições, e tem direito a: dois dias de folga para cada dia trabalhado na função; dois dias de folga para cada dia de treinamento oferecido pela Justiça Eleitoral; certificado dos serviços prestados à Justiça Eleitoral; e preferência no desempate em concursos públicos (desde que previsto em edital). Para universitários de instituições conveniadas, as horas trabalhadas valem como atividade extracurricular.

INSCREVA-SE COMO MESÁRIO VOLUNTÁRIO

Fonte: TRE-BA


  • Compartilhe: