Interior

LEM: UPA tem superlotação por casos de dengue

Publicado em: 09/2/2021

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Luís Eduardo Magalhães tem sentido o reflexo do descaso com a saúde preventiva do município nos últimos quatro anos. Exemplo disso foi o não cumprimento dos quatro ciclos de prevenção à dengue, necessários para redução drástica dos casos. Luís Eduardo não concluiu nem a primeira etapa.

O cenário de sobrecarga percebido nos últimos dias na UPA é na sua grande maioria de pacientes com sintomas de Dengue, Zica e Chikungunya.

“A UPA está com uma demanda muito grande, porque estamos numa época de doenças como Dengue, Chikungunya e Zica. Além dos atendimentos normais, das emergências que a gente já tem, estamos recebendo uma quantidade bem grande desses pacientes com esses sintomas. Da semana passada até aqui, nós já tivemos 80 casos na UPA, entre essas três doenças”,contou a diretora da unidade, Marianna Constenla.

Aliado a isso, como em todo o país, desde o início da Pandemia o foco da preocupação tem sido a Covid-19, e doenças sazonais como a Dengue ficaram negligenciadas.

Alguns sintomas da Dengue são muito parecidos com os da Covid-19, o que também atrapalhou o trabalho dos profissionais de saúde no momento da identificação dos casos.

Busca por soluções
“O que a gente está tentando fazer é buscar outras alternativas. Estamos planejando um plantão de atendimento aqui na UPA. Montar uma outra estrutura, só para a gente poder atender a essas pessoas que estão com esses sintomas. E poder dar um atendimento melhor, uma acomodação melhor”, ressaltou.

A equipe de saúde do Município, desde o início da gestão tem realizado um trabalho de conscientização para notificação desses casos. Além disso, os agentes de Endemias estão realizando palestras nos postos de saúde e visitas domiciliares na zona urbana e rural do Município.

A reestruturação da Atenção Básica do Município também é uma das medidas para desafogar a UPA. Atualmente, 14 unidades já estão realizando atendimento com médico. A orientação é que a população busque os postos de saúde em casos de sintomas leves.

Fonte: PMLEM


  • Compartilhe: