SALVADOR: combate à leptospirose é intensificado em pontos turísticos

Publicado em: 19/12/2020

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), deu início nesta quinta-feira (17) às ações de controle da leptospirose no município. A mobilização faz parte das operações especiais deflagradas pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) por meio do Setor de Vigilância e Controle das Zoonoses transmitidas por animais Sinantrópicos (SEVAS), para monitorar os locais que poderão ter um aumento do fluxo de pessoas, considerando o cenário pandêmico da COVID-19.

Nesta sexta-feira (18) as equipes vão se concentrar no Posto de Saúde da Sete Portas, Praça Castro Alves, Elevador Lacerda, Santo Antônio Além do Carmo, Campo da Pólvora e adjacências.

Tradicionalmente, neste período do ano, áreas abertas como parques, praças, avenidas, vales, centros históricos, estações de transbordo, entre outros, costumam receber um número maior de pessoas transitando ou à procura de atividade de lazer. Por conta disso, o CCZ vem mantendo regularmente ações de controle de roedores nesses locais de maior fluxo.

“A leptospirose é uma das zoonoses cuja ocorrência depende primordialmente dos hospedeiros animais e de fatores ambientais. O consenso é que as medidas de controle e prevenção devem estar direcionadas para o controle de roedores. Esse controle é de fundamental importância para a redução da incidência da leptospirose no município de Salvador,” disse a Chefe em Exercício do SEVAS, Cristina Guimarães.

A técnica reforçou ainda a importância da população fazer a sua parte para garantir a redução da infestação dos roedores na cidade. “É fundamental realizar ações de educação em saúde para a população, alertando para as medidas de proteção ambiental e prevenção de doenças”, explica.

Leptospirose – A Leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada leptospira, presente na urina de roedores, transmitida ao homem. Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama tornando vulnerável qualquer pessoa que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas. As leptospiras presentes na água penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Sintomas – Os sintomas mais frequentes da leptospirose são parecidos com os de outras doenças, como a gripe e a dengue. Os principais são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata-da-perna). Nas formas mais graves, geralmente aparece icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e há a necessidade de cuidados especiais.

Fonte: SMS de Salvador


  • Compartilhe: