MUNICÍPIOS

BREJINHOS: professores podem receber mais de R$ 11 milhões dos precatórios do Fundef

Publicado em: 08/9/2022

Recurso já está em conta, diz Município

Confira as informações divulgadas no site oficial da prefeitura:

“A Prefeitura Municipal de Oliveira dos Brejinhos, anuncia em primeira mão que, apesar de ainda não dispor de mecanismos e normas legais para o pagamento dos 60% de recursos dos precatórios anteriores, uma vez que aguarda a regulamentação final sobre o tema que ainda está sob apreciação das instâncias superiores da justiça, identificou um novo aporte de recursos financeiros na ordem de R$ 11. 655.569,67 (onze milhões seiscentos e cinquenta e cinco mil e quinhentos e sessenta e sete centavos) que foram depositados judicialmente e estão bloqueados, aguardando liberação via alvará, para que o município possa realizar a distribuição de 60% dos valores aos professores previamente selecionados, com direito ao benefício.

A atual gestão, segue buscando caminhos com empenho e preocupação, solicitando recentemente à Caixa Econômica a liberação do recurso, sendo então encontrado o valor acima citado que fora depositado dentro do período permitido, que consta do Acórdão 1893/2022, determinando que profissionais do magistério, terão direito a receber pagamento de precatórios com recursos que tenham ingressado nos cofres municipais a partir de 17 de dezembro de 2021, após a promulgação da Emenda Constitucional 114/2021. Acionado o departamento jurídico do município, ficou então constatado, que diferentemente dos outros recursos recebidos em 2019, 60% deste montante recente pode ser destinado ao pagamento dos professores que possuem direito.

No que tange à nova remessa depositada, com o aval do corpo jurídico do município e conforme compromisso o prefeito de imediato solicitou ao juiz competente, o alvará para a liberação definitiva dos recursos e aguarda tal documento de autorização.

Para iniciar através da equipe técnica que gerencia a educação e os demais setores responsáveis, a identificação de cada servidor (profissionais do magistério) e que cumprem todos os requisitos exigidos, dentre os quais a comprovação de que somente sejam contemplados, aqueles que estavam em atividade entre 1998 e 2006. Visando manter a transparência, a Prefeitura tem o intuito de realizar a criação de uma comissão que precisará trabalhar em comum acordo para obter resultados. Além disso, a prefeitura deverá seguir as disposições da Lei 14.325/2022, inclusive quanto à necessidade de regulamentação burocrática por parte do município, sem as quais não poderá haver o pagamento a esses profissionais.

O Prefeito ainda, nesta data (06), enviou à Câmara Municipal o projeto de Lei.

Segue abaixo link de acesso ao decisão completa do acórdão: https://contas.tcu.gov.br/sagas/SvlVisualizarRelVotoAcRtf?codFiltro=SAGAS-SESSAO-ENCERRADA&seOcultaPagina=S&item0=790296

O clima é de muita alegria para a equipe da atual gestão, que pretende agilizar ao máximo os trâmites legais, para que esse dinheiro esteja nas contas dos professores o mais breve possível. ‘’A Prefeitura sempre foi a favor de assegurar o direito dos servidores municipais em relação ao rateio do precatório’’, disse o prefeito ao destacar que o pagamento será efetuado no dia seguinte a liberação dos trabalhos técnicos após a chegada do alvará judicial. ‘’Demonstrando respeito, transparência e responsabilidade com nossos profissionais da educação, sinto enorme satisfação com a possibilidade de repassar esse recurso recente. Anunciando ainda, que assim que tivermos uma regulamentação dos valores anteriores, também procederemos a distribuição dentro do que determina a Lei’’. Finalizou o gestor.

 

Mais informações no site oficial da prefeitura.

 

Fonte: PMOB


  • Compartilhe: