Projeto da Guarda Municipal com idosos inicia atividades de 2024

Publicado em: 16/1/2024

A Guarda Civil Municipal (GCM), através da Coordenadoria de Ações e Prevenção à Violência (Cprev), deu início a mais um semestre de atividades físicas guiadas para idosos de Salvador. Nesta segunda-feira (15), mais de 60 participantes marcaram presença na sede da GCM, na Avenida San Martin, para as aulas com o professor Augusto Chagas.

O projeto, intitulado Saúde da Melhor Idade, tem como objetivo melhorar a coordenação motora, a autoestima e a qualidade de vida deste público. A iniciativa acontece há quase quatro anos, sempre às segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h30 às 9h30, na sede da GCM, e das 8h às 9h, no Largo do Santo Antônio Além do Carmo. Na Pituba, as atividades são realizadas às terças, quintas e sábados, das 7h30 às 8h30.

De acordo com o coordenador da Cprev, James Azevedo, contabilizando os três locais, o número de idosos atendidos passa de 300. “No mês de janeiro, geralmente as pessoas saem de férias, viajam, mas muitos ficam por aqui. Tivemos um período de descanso e trouxemos eles de volta, trabalhando corpo e mente o tempo inteiro, trazendo essa nova energia, para que cada vez mais eles tenham essa longevidade que eles buscam para si”, relata.

O gestor ressalta ainda que o trabalho também envolve a parte psicológica, promovendo inserção social, inclusão e interação. “Com isso, muitos deixam de ficar ociosos, ansiosos. Trabalhamos para que eles não passem por isso, para que se sintam incluídos e interagindo cada vez mais socialmente”, completa Azevedo.

Educador físico de formação, o guarda municipal Augusto Caldas relata que a experiência tem sido bastante proveitosa. “Já trabalhei com idosos, mas aqui tem sido desafiador, desde a interação à prática da atividade. O projeto consegue abraçar a parte física e mental, e a gente sabe que nesta idade há a perda de mobilidade, de algumas valências físicas devido à sarcopenia (perda de massa muscular) e osteopenia (perda de massa óssea), que são fatores de risco para este público. Então, trazemos movimentos que fazem parte do dia a dia, como subir escada ou pentear cabelo. Isso ajuda muito na rotina deles”.

Benefícios – A aposentada Agnalda de Jesus, de 72 anos, mora no Calafate e há quatro anos participa das aulas. “Essa atividade mudou minha vida. Eu andava tão doente, com pressão alta, glicemia alta, e hoje faço tudo dentro de casa, passeio, danço, não tenho mais nada. É um lugar importante para mim e para todos os meus amigos. Eu amo isso aqui demais. Minha vida melhorou bastante, agradeço a Deus, a James e às amigas que fiz aqui. Se eu tiver cinco faltas em quatro anos, é muito”.

Aos 70 anos, o mestre de obras aposentado Antônio de Abreu vem da Fazenda Grande do Retiro participar da iniciativa e aproveita para fazer um alerta. “Estou aqui há cinco anos e tem me ajudado bastante. Eu precisava fazer exercício, então aqui tem esse grupo unido, faço minha atividade, é muito bom. No entanto, tem poucos homens. Precisamos cuidar da saúde também”.

Como participar – Os interessados em participar da atividade devem apresentar atestado médico com liberação para prática de atividades físicas e comprovante de vacinação.  A matrícula é realizada na sede da GCM, na Fazenda Grande do Retiro. Nos encontros, são realizadas aulas de educação física de baixa intensidade, alongamento, palestras, passeios e cafés da manhã, dentre outras atividades.

Sempre antes das atividades, os idosos passam por uma triagem, com a aferição de sinais vitais. Durante as aulas, um instrutor de primeiros socorros fica disponível, caso haja necessidade de atendimento de emergência clínica ou traumática de algum idoso.


  • Compartilhe: