SALVADOR

Oficina de Farmácia Viva é oferecida a pacientes do Caps III Jardim Armação

Publicado em: 02/5/2024

O Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) III Jardim Armação realizou a 1º oficina da Farmácia Viva, na quinta-feira (25). O projeto é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Salvador e a Universidade Federal da Bahia (Ufba), que beneficia os 787 usuários do Caps, com a criação de um plano terapêutico, através do cultivo de plantas, com o intuito de colaborar beneficamente com a saúde mental.

O Horto Municipal leva o nome de Mara Zélia de Almeida, que homenageia a professora da Ufba, especialista em horticultura e que inspirou a iniciativa. A estrutura oferece assistência farmacêutica fitoterápica às comunidades, através da promoção do uso correto de plantas de ocorrência local ou regional, dotadas de atividade terapêutica cientificamente comprovada.

A iniciativa contempla ainda atividades voltadas na adoção e promoção de boas práticas de cultivo, beneficiamento de plantas medicinais, de produção de drogas vegetais e medicamentos fitoterápicos manipulados. De acordo com o psicólogo e gerente do Caps, Marcos Vinícius Barbosa, através das experiências obtidas com a Farmácia Viva, os pacientes podem evoluir positivamente em seus quadros.

“A gente acredita que os planos terapêuticos são potenciais para a saúde e as experiências com as hortas e o plantio auxiliam os pacientes no convívio social e integração com os demais usuários e profissionais da unidade. Isso acaba gerando evoluções positivas de melhora dentro do quadro de saúde de cada um”, explica o gestor.

O professor e físico Roman Ariel, de 34 anos, é um dos assistidos do Caps III Jardim Armação, e contou sobre as experiências vividas durante a oficina. “É incrível. Eu já cultivo algumas plantas em casa, mas aqui aprendi sobre os cuidados com com elas, desde a coleta de mudas, seus respectivos plantios e formas de adubo. Na oportunidade plantei três mudas, foi uma verdadeira imersão”, disse o paciente.

Fitoterápicos – No Horto Municipal Mara Zélia são cultivadas plantas medicinais como tapete de Oxalá, aloe vera, capim santo, guaco e outras espécies. No local, as mudas são plantadas e cultivadas até estarem preparadas para seguir para a etapa de produção dos fitoterápicos, que ocorrerá na Farmácia Universitária da Ufba, e contará com a manipulação de formas farmacêuticas sólidas, semissólidas e líquidas, que serão dispensadas para os pacientes com indicação clínica nas farmácias da rede municipal.

Além disso, estão previstos ainda cursos sobre cultivo, beneficiamento, preparação e dispensação, que permitirão capacitar centenas de profissionais da saúde do município, integrando a universidade e os espaços de prática.


  • Compartilhe: