Trabalho de retaguarda em saúde segue assistindo à população de Salvador

Publicado em: 14/2/2024

Para além de garantir a assistência de saúde aos foliões nos circuitos do carnaval, as equipes da Secretaria de Saúde (SMS) de Salvador continuam atuando nas demais estruturas da atenção, assegurando a cobertura para toda a população.

Apenas 6% dos casos atendidos nos módulos da folia necessitaram, até o momento, de transferências para hospitais e unidades de emergência, o que sinaliza a eficiência e capacidade de resolutividade dos profissionais ali envolvidos. Assim, a Central de Regulação Municipal, SAMU 192 e UPAs, por exemplo, oferecem o apoio necessário para os demais pacientes, de forma plena e ininterrupta.

Na noite deste sábado (10), a equipe da UPA Hélio Machado, no bairro de Itapuã realizou o parto de uma moradora de 34 anos, que deu entrada com dores e contrações rítmicas. O bebê, do sexo feminino, chegou de forma natural e em boas condições clínicas. Após os procedimentos de praxe, mãe e recém-nascida foram encaminhados para Maternidade José Maria de Magalhães pela equipe avançada do SAMU.

Situações como essas evidenciam o trabalho de retaguarda em saúde, como relata a vice-prefeita de Salvador e titular da SMS, Ana Paula Matos. “Nossas equipes atuam continuamente com muito comprometimento e qualidade, e nesse período, temos um cuidado maior com o bem-estar da população entorno e demais pessoas que não estão nos circuitos”, ressalta.

Outra ocorrência que envolveu essa articulação dos entes, se trata do socorro a uma idosa de 88 anos, que estava na Ilha dos Frades/Baía de Todos os Santos e foi conduzida por familiares à Unidade de Saúde da Família – USF de Paramana, depois de sofrer queda de 10 metros de altura. Pela necessidade de atendimento especializado, o SAMU foi acionado e a transportou para Salvador, através da ambulancha com Suporte Avançado, de onde foi regulada para o Hospital Geral do Estado.

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e de diversas áreas seguem em plantão para atender as ocorrências de urgência e emergência, através do SAMU, que está com efetivo total em operação. Como também, às solicitações de regulação estão sendo atendidas conforme critérios de risco à saúde; o que se estende aos procedimentos adotados nas Unidades de Pronto Atendimento.

Suporte mental – O atendimento psicossocial, serviço inédito disponibilizado no carnaval deste ano, foi de suma importância para auxiliar na estabilização de um paciente, no módulo do Teatro Castro Alves, no circuito Osmar. Uma mulher teve um mal-estar, ficando desacordada e seu filho, autista, de 19 anos, ficou em situação de vulnerabilidade na ausência da referência materna.

Ana Paula Matos destaca que a rede de apoio capitaneada pela equipe de saúde mental garantiu a proteção do jovem, com manejo adequado às suas necessidades. Uma ampla mobilização das equipes da Atenção Especializada da SMS, SAMU e serviço social da UPA.

A paciente foi regulada para a emergência Maria Conceição Imbassahy, no bairro Pau Miúdo e os cuidados a esta família serão mantidos através dos equipamentos de saúde e sociais.


  • Compartilhe: